quinta-feira, 15 de outubro de 2009

tâo só



Mais uma noite sozinho...

Procurando em meio ao vácuo
razão de sua ausência
Dizes que volta ao colo materno
Mas em que devo acreditar?
Ocultas de mim tantas coisas...
Ás vezes isso me dá medo.
Porque se gosta de mim,
não há razão para esconder tanto.
Hoje deito em meio leito
e choro absolutamente só.
Já começo a incomodar as pessoas
a minha volta com a falta de ti.
Ajo com cautela para não demonstrar
meu sofrimento.
Sofro porque não posso viver sem ti.
Sonho contigo todas as noites.
Em meus sonhos você me abraça
e vivemos como nos finais de contos de fada...
Mas gostaria que não houvesse final
Porque o fim é um provento
de algo que não deu certo.
Que não vingou.
Já disse que te amo?
Pena que o único amor
correspondido de forma igual
são dos progenitores.
Por mais que me digam:
Esqueça!
Nunca conseguirei te esquecer!
Achas que não fizeste nada por mim.
Mas só eu sei a revolução que causaste em meu coração...


Nenhum comentário:

Postar um comentário