terça-feira, 29 de setembro de 2009

Medo



Difícil entender o porque nos apegamos tanto à uma pessoa,



Mas quando há bondade e humildade, isso se torna simples e fácil.


Sonhei um dia em encontrar alguém com quem eu pudesse


me envolver sem medo.


Depois, com o passar do tempo, veio as decepções.


E jurei pra mim mesmo que não mais acreditaria no amor


ou nas pessoas com quem me envolvesse.


Mas você apareceu! E como um rojão,


me jogou para o alto e fez com que eu voltasse a sonhar


e acreditar nas pessoas.


Mas quando paro pra pensar, me pego num vasto mundo


de desilusões e tormento.


Medo seria a palavra mais certa!


Medo de sonhar, e quando tudo isso acabar,


eu acordar em um imenso vazio de dor e sofrimento.


É cômico como a vida da gente dá voltas!


Eu que sempre preguei à alto e bom som


que devemos viver os momentos e não sofrer


por antecipação.


Mas é fácil dizer, quando estamos do outro lado da moeda!


Preciso sonhar sem medo, e acordar sem dor!


Difícil entender a cabeça de um ser humano


como eu.


Que sempre foi forte pra tudo (até mesmo a morte),


mas que é fraco pra dizer adeus e dar as costas.


Pudera eu ser como os anjos


Que não permitem sentimentos em seu âmbito.


Não são fracos, têm a alma e coração puros


do sentimento amor.


Que é bom! Mas corrói a alma quando não


correspondido da forma que acreditamos que deveria ser.


Enfim, devo sentí-lo e vivê-lo sem grandes expectativas.


Será difícil, mas é o que me consola neste momento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário