segunda-feira, 20 de outubro de 2014

A origem das bruxas



Sensuais, horrendas, engraçadas, temidas, boas, más, inteligentes, burras. Enfim, qual a verdade por trás das bruxas e qual o seu papel no Halloween (ou como brasileiramente significa, “O dia das bruxas”)?
O fato é que elas tem mexido com nossa imaginação há milênios.
Apesar da história atual relacionar as bruxas a idade média devido ao ápice da inquisição romana que matava mulheres e homens supostamente praticantes de bruxaria, o real fato é que as bruxas estão presentes no imaginário humano há milênios!
A bruxaria ou feitiçaria é um termo presente nos livros e culturas mais antigas de todo o mundo. E suas representações mudam de acordo com a visão ideológica da sociedade, da época, e dos costumes seguidos. O que nos leva ao pressuposto que, as bruxas na verdade são reais e sempre estiveram entre a gente. Depende do ponto de vista e da ideologia sistemática na qual se enquadra o que é ser uma bruxa.
Na cultura popular, as bruxas são representadas ora por mulheres e homens dedicados a promover o satanismo, ora por ter conexões com o além e poderes sobrenaturais para curar, ou amaldiçoar.
Na Idade Média foram caçadas, torturadas e mortas das mais horrendas formas, pelo clero da Igreja Católica que era governada pelos Romanos. E por esta façanha se tornaram populares mundialmente. Mas as histórias de bruxas vem de um tempo muito mais remoto. E de lendas muito mais antigas.
Na visão religiosa, as bruxas sempre foram batizadas como malignas e perversas. Seres que se intitulavam imortais e faziam trabalhos ocultos de magia negra ou branca. Os relatos mais antigos de bruxas conhecidos e na mão de grande parte da população mundial está nos livros da Bíblia Sagrada. Existem sistematicamente em todos grandes escritos antigos como Mahabharata (livro antigo dos Hindus), na Epopéia de Gilgamesh (poema épico dos Sumérios, onde conta a história do dilúvio universal de um ângulo diferente da Bíblia Cristã), enfim em muitos livros e contos antigos.

Na minha pesquisa, procurei enquadrar uma visão geral dos contos mais populares e chegar a algo que trouxesse luz de entendimento das bruxas e sua relação com o Halloween. Quero deixar aqui exposto, que o que será aqui dito é um ponto de vista particular e que contém uma visão dentro do que acredito como evangelho.



Seguindo uma linha cronológica, e tendo a concepção de que os textos antigos mais populares em mãos são de origem Cristã, devido a grande aceitação por historiadores da veracidade dos seus acontecimentos e por ser um texto que possui milhares de traduções dos antigos escritos desde a época mais remota da linguagem humana, contarei resumidamente abaixo a mulher que considero a precursora desta ideologia: Semíramis.
Semíramis é mencionada no velho testamento como “Rainha dos Céus” e por muito tempo foi considerada uma lenda. Mas historiadores por séculos estudaram a história da Babilônia em sua profundidade e após encontrarem tábuas antigas que relatavam sobre Semíramis, hoje já é plausível a veracidade de sua existência.
Os textos contam que Semíramis foi mulher de Ninrode, que a Bíblia cita como o fundador de Babel! E que após a morte de Ninrode, e conhecendo a origem da profecia que dizia que o salvador viria sem pecado. Ela se viu grávida, e articulou o plano de dizer que seu filho era a reencarnação de Ninrode, que foi o primeiro deus da Babilônia ou cidade de Babel como preferirem chamar. E que seu filho Tamuz era o salvador! O novo deus sol. Mas Tamuz foi morto em uma caçada e Semíramis chorou durante quarenta dias, e a história conta que ele voltou a vida após este quarenta dias de jejum e clamores de Semíramis e suas adoradoras. Ela então se autoproclama deusa dos céus e doadora da vida. E como o filho sendo representado pelo sol, sua representação seria a lua.
Hoje, a religião mais famosa das bruxas se intitulam: adoradores da deusa mãe. Por esta razão histórica, considero Semíramis (na minha concepção), a primeira bruxa conhecida da humanidade. Na Wikipédia, Semíramis é considerada uma rainha mitológica das lendas gregas e persas. Por falar nos persas que são a civilização mais antiga pós-dilúvio com escrita, as bruxas foram associadas por eles em uma religião popular. A elite persa seguia os ensinamentos da religião Védica (o primórdio do hinduísmo) e os demais como não tinham autorização de participar dos cultos religiosos, acabaram por formar uma nova religião, que na verdade, fora uma roupagem moderna da antiga religião criada por Semíramis na babilônia antiga, seu nome era: Zoroastrismo. Como quero fazer um resumo histórico das bruxas, não entrarei em detalhes sobre estas religiões e suas práticas, não é este o intuito desta matéria, e sim o de colocar em ordem cronológica as ideologias do termo “bruxa” na história da humanidade, dos primórdios aos tempos atuais!
Bruxas sempre foram discriminadas pelo sentido do oculto, do secreto. E esta é uma condição contrária a lógica de absolutismo do Deus único que sabe de todas as coisas, e que revela a quem quer sem precisar de mediações de nenhuma natureza. Mas falarei sobre isso mais tarde. Durante dezenas de anos a bruxaria se tornaria cada vez mais sutil e comum. Mas seu termo pejorativo enquadrado na condição humana também foi levado adiante nos anos que se passaram.
Após a vinda de Cristo, que considero o cumprimento das profecias, e de seus ensinamentos sobre o que é correto ou não diante do Deus Vivo, as bruxas se tornaram uma maldição diabólica mais evidente historicamente, não só no mundo material, como no mundo espiritual.
Roma que era o governo predominante naquela ocasião, possuía lendas e histórias de bruxas por todo o seu panteão de deuses, dos quais foram herdados de culturas como a grega, celta, e demais povos antigos, provavelmente originados da antiga Babilônia. Quando Constantino se converteu ao cristianismo, as religiões pagãs consideradas como feiticeiros se viram ameaçadas de sucumbir. Mas na realidade, Constantino queria o apoio dos cristãos na guerra, e por este feito apoiou a causa cristã. Mas seus delitos foram muito maiores, como nos conta a história. Não entrarei em detalhes sobre esta parte da história, citei aqui Constantino pra lincá-lo ao processo que ocorreu na idade média chamada de “caça as bruxas”.
Pós Roma Cristã, as bruxas ganharam fôlego e liberdade calcadas na condição de apoiar o império Romano e sua crença no cristianismo. Suas adorações e seus deuses, incluindo a adoração a Semíramis, foram transliteradas para a nova roupagem de Roma. Semíramis e Tamuz passam a ser adorados como Maria e Jesus. Assim como aconteceu no Egito com Ísis e Hórus, na Índia com Devaki e Krishna e por aí vai...
Mas o medo havia sido instalado no império de que todos os que fossem contrários ao que os Romanos queriam, seria considerado de pagão, e lançado a fogueira e terríveis torturas.
Com a campanha religiosa em nome de Deus, centenas de mulheres, homens e crianças foram torturados e mortos acusados de heresia contra a Igreja Cristã. Revelando o lado diabólico e perverso do império Romano sobre a sociedade medieval. Há relatos por toda a história e no próprio vaticano dos acontecidos nesta época, hoje, a igreja se revela arrependida dos atos de punição contrários ao evangelho.
Foi nesta época que as bruxas tomaram grandes arquétipos dos quais vemos até hoje encravados na cultura das bruxas. Como a vassoura, o caldeirão e o livro de bruxarias. Basicamente, muita das bruxas desta época eram senhoras que cuidavam da casa (por isso a vassoura), faziam o jantar e os caldos para fortalecer os doentes (por isso o caldeirão) e sabiam o que havia acontecido com o verdadeiro evangelho de Cristo, que os Romanos o substituíram em adoração aos seus deuses da antiguidade. E como elas sabiam? Elas possuíam os evangelhos (por isso o livro de bruxaria). E assim se calava toda uma sociedade, com o medo da forca e da fogueira se não se tornassem cristãos romanos. Ou católicos, ou seja lá como queiram chamar.
No ocidente, a história mais conhecida das bruxas são a da cidade de Salém nos Estados Unidos. Onde o demônio possuiu dezenas de jovens segundo relatos da época. O filme The crucible (As bruxas de Salém no Brasil), revela fatos históricos e cruciais escondidos na época das execuções.
A literatura da época possuía muitas fábulas das bruxas e seus feitos. As crianças de todas as gerações desde então, cresceram com este mundo imaginário nas mãos. Após o fim da Inquisição Romana, as bruxas tornaram-se lendas e ficção.
A caricatura que deu fôlego e alimentou a mente dos povos de como eram as bruxas ficou eternizado no filme de 1939 o mágico de Oz pela atriz Margaret Hamilton. Mas provavelmente este feito se deve as feições de uma obra muito mais antiga de Willian Shakespeare intitulada Macbeth. Críticos acreditam que Shakespeare poderia pelo tempo em que viveu, ter presenciado muitas mortes de bruxas em sua época, e as descreveu com visão no que conhecia. O livro de histórias o Mágico de Oz de L. Frank Baum, tornou-se um fenômeno por trazer uma nova roupagem a vida das bruxas.
Acredito eu, que historicamente, pelo menos não achei nada que comprove o contrário, foi aqui que surgiu a ideia da bruxa má e da bruxa boa. A wikipedia relata que quando Baum escreveu o livro, a Europa estava saturada dos contos antigos, onde as histórias eram violentas e sanguinárias e seus personagens pouco criativos e espertos. Sabemos disto lendo os antigos contos dos irmãos Grimm onde as bruxas eram malignas e perigosas. Até estes contos foram reformulados no século seguinte, atentando a nova cultura do ocidente. As bruxas nos antigos contos geralmente venciam sobre os seus opressores, ou invocavam forças malignas e profetizavam catástrofes aos que se opunham aos seus desejos. Nos séculos seguintes elas se tornaram malignas, mas menos perversas e inteligentes. Assim como seus aliados.
Com a chegada do cinema e televisão ficou mais fácil identificar as bruxas e como elas se desenvolviam e metamorfoseavam-se de acordo com o apelo da geração em questão.
Séries como: A feiticeira, Os monstros e até mesmo desenhos, popularizaram as bruxas para as gerações modernas como mulheres comuns, com poderes sobrenaturais. Harry Potter foi o fenômeno mais avassalador dos últimos tempos. Estas histórias ajudaram a manter viva a religião dos adoradores da deusa mãe. O que sabemos no entanto, é que hoje intitulados como pertencentes a religião Wicca, milhares de pessoas no mundo todo, são adeptos das tradições que historicamente eu pesquisei e que me levaram a religião de Semíramis no princípio histórico relatado da humanidade.

Considerações finais

Farei aqui minhas considerações finais sobre as bruxas, e como vejo sua interpretação diante do evangelho. Claro que minha pesquisa aos olhos de muitos pode ser superficial, mas como havia dito, meu intuito é informar a luz do evangelho. Claro que aqui poderíamos falar das bruxarias, vudus e demais arquétipos que envolveria as religiões africanas. Sem contar os demais casos pelo mundo! E são muitos. Mas me abstenho por aqui, englobando os principais fatos da cultura das bruxas no ocidente, e como isso reflete em nossas vidas.
A etimologia do nome bruxa, segundo estudantes do vocábulo, é de origem desconhecida. Mas existe uma relação com os vocábulos proto-celtas, ou o Gaulês que também é língua dos celtas pertencentes a Gália. E no meu entender, pode ser real este fato, tendo em tese que os celtas são citados como criadores do Halloween e isto contarei na origem do Halloween ainda esta semana.
Certo ou não, o que vejo é que as bruxas atuais não se desviaram das condições milenares e de suas doutrinas, apesar da nova roupagem! Sua religião é baseada no culto a deusa mãe e contato com a natureza e os astros. Esta é um das facetas da religião da nova era (que quero falar depois em matéria exclusiva sobre o assunto). O evangelho é baseado nas afirmações e condutas de Jesus Cristo. Porque Ele é a palavra e o cumprimento das profecias! Jesus diz: Ninguém vem ao pai se não for por mim! Ele é a pedra de esquina. Diferente da pedra filosofal da religião da nova era. Que tem nos abastecido com materiais de sua nova ordem: bruxarias, vampirismo, mutantes, super-heróis, sensitivos e todo tipo de conduta que não se parece com o evangelho. Sinto que as gerações futuras estarão mergulhadas em toda esta nova roupagem que de ficção do século XX está se tornando religiões no século XXI. O que vejo, não é a bruxaria em seu ápice grotesco e maligno, quero deixar claro aqui pra não ser mal interpretado e defensor religioso. Afinal, apesar de acreditar que Jesus Cristo é meu salvador, não faço parte de um sistema religioso. Seria ir contra as escrituras e o que Jesus ensinou. Mas de forma sútil, as sociedades estão sendo acostumadas a este tipo de conduta como normal e de direito. Mas não posso ver direito algum, em ir contra os mandamentos dos quais somos chamados realmente a cumprir, o de amar a Deus sobre todas as coisas, e ao teu próximo como a ti mesmo. Como? Tendo a consciência plena, de ser justo, bondoso, caridoso, verdadeiro e honesto. Jesus não mentiu, nem ocultou sobre os acontecimentos futuros. Não nos revelou datas, mas revelou tudo o que aconteceria. Ocultismo, rituais de cura, rituais de magia, mesmo que para o bem, não são vistas aos olhos de Deus como bem, se não estiverem alicerçadas na verdade, que Cristo em nós é a esperança da Glória! 
Não existe comunhão do Santo com o profano! Muitos a praticam sem entender sua origem, e sem compreender seus desígnios. E mesmo que por vezes com boas intenções, não são vistos assim, porque não cumpriram o mais básico na lei! Preferem o Panteão dos deuses, do qual falarei com mais clareza no texto sobre o Halloween, a concordar que viemos todos de um só Deus! E que ele fez o céu e a terra, e as estrelas, e os astros. E que não devemos adorar nem o sol, nem a lua, nem qualquer outra coisa visível, porque são todos criações do Deus invisível! Porque como diria Jesus: Deus é espírito, e assim espera que o adorem! Quando o filho do homem for entregue a mão dos seus inquisidores e for pedido que escolham entre Barrabás ou Jesus, saberemos que está próximo o fim de todas as coisas e se cumprirá o que a Bíblia chama de o Fim dos tempos! Haverá um reino de mil anos para os que estiverem com Cristo, e haverá as tribulações na terra para os que ficarem! Este império que será montado na terra, será o domínio do Anti-Cristo e sua intenção é criar justamente esta religião unificada de todas as crenças. Isto é o que está sendo vendido as nossas gerações, isto é o que está sendo preparado para os que ficarem! Que nosso Senhor Jesus Cristo possa iluminar nossas mentes e nos libertar das trevas e do poder do inimigo! Pior do que as bruxarias que vemos sendo feitas pelos desinformados e leigos, é a bruxaria espiritual que se prepara para ser aceita de bom grado pelas gerações futuras. E seremos responsáveis por isto! Vejo um futuro onde as gerações se perguntarão: - Mamãe por que estamos aqui? E a mãe reponderá: - Não sabemos filho!
Como disse Jesus: Quando o filho do homem vier, haverá fé na terra?

sábado, 18 de outubro de 2014

As bruxas e o Halloween



Nesta Segunda texto sobre as bruxas e o Halloween! Não perca!

Chuva, benção dos Céus!



Mas o mal que eu não quero fazer, este eu faço Senhor! O bem que eu quero fazer, não consigo meu Deus!

Quatro parâmetros dos quais julgo eu sobre os partidos que concorrem o poder do país.

O primeiro é a corrupção. Compreendo que todos se corromperam. Porque se não a palavra de Deus se invalidaria. (Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23). A segunda é a biografia! O que estas pessoas já fizeram pelo evangelho que é muito mais do que este sistema religioso, mas o amor ao próximo! As lutas travadas por eles pelos mais necessitados. Que é o que o que Jesus nos ensina: pelas obras os conhecereis. Terceiro e não menos importante, condição social de cada um deles. Porque compreendo que quanto mais envolto nas mazelas e esquecimentos dos menos desfavorecidos eles estão, poderá compreender do que este indivíduo precisa. Porque assim é Jesus que caminha conosco no dia a dia, e só Ele pode compreender o que precisamos. E concordo que cada país tem o governo que merece! (Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus. Por isso quem resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus; e os que resistem trarão sobre si mesmos a condenação. Romanos 13:1-2) Mas o espírito de julgamento sobre os demais está se tornando a força desta certeza e não é o que Jesus quer de nós! Pelo contrário, que nos amemos mesmo nas diferenças, e que cuidemos dos menos favorecidos! Suportando-o nas suas fraquezas porque TODOS dependemos dEle! Quarto e último parâmetro, O Espírito de campanha, o que as campanhas apresentadas tem divulgado de bom sobre o futuro que nos espera? O que eles tem gerado em nossos corações? E dentro desta concepção, analiso qual está mais agressivo, o que está mais brando. Como as pessoas tem reagido as campanhas. Qual os pensamentos que brotam neles? De esperança, ou de vingança? De arrependimento, ou de achar culpados? Se compreendermos o evangelho só na sua individualidade, não poderíamos ser a multiformes do Espírito Santo sobre a Terra, e a palavra se invalidaria! Se não compreendermos realmente o que é o mundo espiritual e como nos conectamos a ele. O mundo espiritual é a guerra que travamos com nós mesmos em fazermos o bem, ou fazermos o mal para agradar quem quer que seja. Este é o mundo espiritual que estamos esquecendo! "Amar a Deus sobre todas as coisas, e ao teu próximo como a ti mesmo!" Temos perdido isso. No mundo todo! Não só no Brasil! As gerações futuras sofrerão com as nossas atitudes e como isso se correlaciona com o universo do nosso Criador!

Assim decido entre os corrompidos, porque a palavra revela, Porque todos pecaram e carecem da glória de Deus, o que tem mais haver com estes quatro parâmetros para se encaixar nas melhores condições do evangelho! O evangelho é o caminho para a vida!

Por isso, venho aqui contar meu procedimento de escolha, e permito o julgamento como uma má escolha! Mas seja para que a democracia realmente tenha o valor do que ela significa! Porque o que tenho visto nestes últimos dias, são ataques diários de um lado e outro chamando os votantes de partidos opostos de burros e mal-informados! Então para vossas afirmações, Democracia é ir contra o direito do outro de escolha e tratar com forma pejorativa os que não concordam com sua opinião? Isso é ditadura! “Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. 2 Timóteo 3:1-5” Que Deus perdoe nossos pecados e sare a nossa Terra. Venho aqui me desculpar pelas ofensas que proferi há alguns, porque como já disse, todos se corromperam (evangelho na individualidade), mas temos a oportunidade, e muita das vezes a responsabilidade de nos arrepender e voltar ao lar do Pai! E descobrir o que estamos fazendo de errado e voltar pro percurso do qual fui chamado! O de anunciar as boas novas! Jesus está voltando! Porque onde abundou o pecado, superabundou a graça! E foi de graça! Jesus fez de graça! Não percamos este espírito amigos e colegas! Oremos a Deus pra que nos ilumine e nos fortaleça em nossas diferenças, que é o ponto principal de democracia, e façamos nossa escolha consciente do que queremos! E o Senhor que é bondoso em nos escutar, ouvirá a nossa voz e mandará a chuva! Porque a chuva é a benção de Deus! Porque acham que a Nasa procura água em planetas fora da Terra? Será porque o bem mais precioso é o Petróleo? Claro que não amigos! O bem mais precioso é a água! Não vivemos sem ela! Por isso Jesus dizia: Quem beber da minha água, jamais terá sede! Jesus é a nossa água! Que o Senhor nos abençoe e que continuemos orando pra ele mandar a chuva! Benção caída dos céus! Fiquem na paz de Deus e um ótimo sábado pra todos! Afinal, sábado é o dia do Senhor, ou seja, descanse no Senhor!