domingo, 23 de abril de 2017

Nas areias do tempo está enterrado
As lembranças de um tempo passado
É difícil até de acreditar
Existiu um poeta que dizia
Que passado e o futuro estaria
Culminado ao mesmo patamar
Hoje só há deserto e solidão
Neste vasto planeta de ilusão
Que um dia já chamamos de lar

Onde estará meu habitar
No fim as guerras transformaram tudo
Em nenhum lugar

O que vejo é só destruição
Um vazio dentro do coração
Uma vontade enorme de chorar
Como pode o homem destruir
Sua própria espécie sucumbir
Enterrar sobre a areia o respirar
Quanto tempo pra o homem perceber
Que é inútil essa luta por poder
Só o amor pode em fim nos libertar

Então haverá um novo lar
Onde a verdadeira justiça

Prevalecerá

Nenhum comentário:

Postar um comentário